mk27_catuçaba_forweb.jpg
mk27_catuçaba_forweb.jpg
DSC09941_forweb.jpg
DSC_1810.jpg
mk27_catuçaba_forweb.jpg

Casa Modernista


SCROLL DOWN

Casa Modernista


UM CONCEITO autossustentÁVEL

A Casa Modernista Caipira foi projetada pelo studio mk27, pelos arquitetos Márcio Kogan e Lair Reis, para a Fazenda Catuçaba.

Ela estabelece uma forte relação com a natureza local, seus ventos, chuvas e o sol que é abundante durante a maior parte do tempo. Estes são os elementos que permitem a autonomia da casa na geração de energia, tornando a casa autossustentável. Aliada a um design que aumente a eficiência do consumo, essa autonomia configura a principal premissa da concepção.

A integração da casa no contexto natural, o conforto do usuário e a simplicidade aliada à beleza e ao contato com a natureza, visam proporcionar uma experiência de vida inspiradora. 

A Casa Modernista recebeu menção honrosa na categoria de Projetos Residenciais, no World Arquitecture Festival 2013, em Singapura, o maior concurso de arquitetura do mundo.

 

Perfil studio mk27

O studio mk27 localizado na caótica cidade de São Paulo foi fundado no começo dos anos 80 pelo arquiteto Marcio Kogan e hoje é composto por outros 28 arquitetos e vários colaboradores pelo mundo afora. Os arquitetos da equipe, grandes admiradores da geração do modernismo brasileiro, procuram cumprir a tarefa de repensar e dar continuidade a este icônico movimento arquitetônico. Os projetos do studio mk27 valorizam a simplicidade formal e são elaborados com especial atenção aos detalhes e acabamentos.

Kogan é membro honorário do AIA (American Institute of Architects), professor da Escola da Cidade, foi considerado pela revista Época uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil e faz parte da lista “The Wallpaper* 150 Famous for 15 Years”. Lidera um time de arquitetos que, em grande parte, trabalha com ele há mais de uma década. Desde 2001, quando começou um sistema de co-criação e trabalho cooperativo, o studio mk27 já ganhou mais de 200 prêmios nacionais e internacionais, tais como: IAB, Bienal de Arquitetura de São Paulo, WAF, Architectural Review, Dedalo Minosse, Record House, LEAF, D&AD, Spark, Barbara Cappochin, Iconic, AZ e Wallpaper Design Award.

A equipe do studio já falou na Royal Academy of Arts, AIA, Société Française Des Architectes, Clubovka, universidades FAU-USP e Mack, FAAP, Politécnicos de Milão e Valencia, South Florida, Rice, Texas, entre outros. Em 2012 o studio mk27 representou o Brasil na Bienal de Veneza e isso significou alguns quilos a mais na turma de 10 arquitetos que foram passear de gôndola.

mk27_catuçaba_forweb.jpg

Estrutura


Estrutura


Layout e Estrutura da Casa

Dois muros laterais de adobe, conformados com a terra proveniente do local, delimitam o território da construção e, enquanto vinculam a casa à topografia, direcionam o visitante para o acesso através de um terraço lateral que a um lado tem o muro, a outro a entrada da caixa de vidro.

À frente do terraço está o deck longitudinal – parcialmente coberto pela plataforma de cobertura em balanço nesse trecho - com vista para a face Norte no sentido da imensa e bela paisagem.

Entre os muros a estrutura especialmente desenhada para a Casa Modernista Caipira, é toda de madeira laminada colada e certificada FSC, pré-fabricada.

O trabalho “in loco” em um terreno de topografia acidentada fica reduzido à montagem da estrutura apenas.

O conjunto de pilares e vigas se estende desde o terraço lateral passando pela caixa de vidro e por uma segunda caixa, esta de madeira, que conforme os dormitórios e banheiros.

Na ponta voltada para a sala de jantar, embutida na caixa, há uma cozinha compacta e no outro extremo, no final do corredor, também dentro desse volume, há um plano de trabalho que cria ali um pequeno escritório próximo à suíte principal.

O piso da casa é de madeira na área externa – terraço coberto lateral e deck – e de tijolo cerâmico maciço na área interna – salas, banheiros e dormitórios.

Os caixilhos recebem vidro duplo intercalado com vidro simples para responder às solicitações de conforto térmico e eficiência energética, determinadas pela equipe de profissionais complementares encarregada destes itens.

As paredes dos dormitórios e banheiros são de wood-frame com isolamento termo acústico de lã de garrafa PET, material reciclado e de fabricação nacional.

A fachada Norte, de maior insolação, recebeu painéis móveis com toras finas de eucalipto que funcionarão como filtros de luz e calor. O aquecimento dos ambientes será todo através de salamandras abastecidas a lenha que também alimenta o tradicional fogão caipira a lenha no terraço coberto, a cozinha principal da casa.

DSC09941_forweb.jpg

Green Building Council


Green Building Council


Piloto para o Green Building Council 

Casa Modernista Caipira está inscrita no Referencial Brasil Casa do Green Building Council Brasil e é projeto piloto do primeiro sistema de certificação brasileiro para residências desenvolvido pelo promotor do LEED (exigente norma americana implantada em todo o mundo).

Para estar de acordo com os requisitos do GBC todos os materiais utilizados na construção da casa são sustentáveis.

A madeira é proveniente da Amazónia, através da empresa Amata que é especializada em manejo de florestas com baixo impacto.

A produção de energia da casa é efetuada através de painéis térmicos e fotovoltaicos na cobertura, uma pequena turbina eólica próxima da área de acesso e uma área técnica inserida sob a casa no desnível natura do terreno com as baterias e demais equipamentos.

DSC_1810.jpg

Work in progress


Work in progress


A primeira casa estará concluída em setembro de 2015